> My Life Is lie online
A thousand miles seems pretty far But they've got planes and trains and cars I'd walk to you if I had no other way Our friends would all make fun of us And we'll just laugh along because we know That none of them have felt this way

“Eu superei você. Ainda bem que superei. Porque… Como tu consegue ser tão vadia a ponto de passar tempos comigo e ter a coragem de me acusar diariamente de não ter te amado? Se não foi amor, foi o quê? Porra. Escrota, filha da puta. — Lembra da nossa última briga que eu resolvi ser tão escroto quanto você e confirmar a mentira mais mal contada do universo? Lembra que eu resolvi concordar que eu nunca amei você? E tu foi tão patética que acreditou. Se eu não te amei, o que foram aquelas vezes que eu deixei de sair com os meus amigos pra falar contigo no telefone? Ou quando eu passava a madrugada em claro conversando com você as coisas mais idiotas do mundo? Se lembra de quando tu pedia pra dormir no meu colo porque tava sempre com cólica? Então, eu deixava e ficava olhando, pensando o que eu tinha feito pra merecer um anjo daqueles na minha vida. Mas eu também me lembro de quando você me xingava de todos os nomes possíveis alegando que tava de TPM. “Canalha, idiota, babaca.” Você me empurrava pra longe pedindo pra que eu saísse da sua vida logo. E sabe o que era mais curioso? Que no final do dia tu chegava perto de mim, me abraçava e me implorava pra nunca te deixar… E ficava tudo bem. Eu sabia o quanto suas ideias ficavam confusas com o mundo caindo em cima da sua cabeça, e ignorava tudo aquilo que tinha escutado quando tu repetia no meu ouvidinho que me amava mais do que tudo. E eu sei que era verdade, mesmo que eu tenha dito que você só era obcecada em ter alguém do seu lado. Eu sei que tu me amou. Eu sei que também vacilei pra caralho, várias e várias vezes. E tu passava a mão na minha cabeça como se nada tivesse acontecido. Isso seria ótimo, se você não jogasse na minha cara nas nossas brigas trilhões de vezes depois, alegando que eu nunca te amei o suficiente e que você me amava muito mais do que eu te amava. (…) E essa parte sobre você me amar mais, talvez fosse verdade mesmo. Confesso. Mas isso não significa que eu não tenha te amado o bastante. Eu amei sim, garota. Amei até mais do que você merecia. Porque, certo: Todos nós amamos alguém alguma vez na vida, e isso é lindo, supostamente deve nos transformar em alguém melhor. Aquela foi a sua vez. Mas isso só te transformou em alguém pior. Seu amor cego e incontrolável fodeu a minha vida. Seu ciúme incontrolável de todas as minhas amigas, te tornou uma pessoa odiada. Sua insegurança e mania de enxergar coisas onde não tinha, só te tornou uma pessoa completamente magoada e complexada. Eu quis te ajudar, te tirar disso. Eu tentei até onde eu pude. Eu tentei te tirar do fundo do poço quando você não queria sair. Eu tentei de todas as formas transformar o nosso amor em algo saudável, como deveria ser de fato. Você nunca aceitou a simplicidade da coisa, cara. Nunca. Tu sempre quis me testar, me manipular com uma cordinha pra ver até onde eu conseguia ir nas suas mãos. Você me tinha. Você me teve. Eu tinha um amor imenso por você, por nós… Como eu nunca tive por ninguém. Custava aceitar isso? Tu queria sempre mais, mais, mais e mais. E aí quando eu finalmente falei na tua cara: Se você quer algo melhor do que eu, alguém que te faça mais feliz, vai procurar outro. Tu começou a chorar falando que todo mundo desistia de você. Agora pára e pensa… Quantas vezes eu desisti de mim por sua causa? Que merda… O seu mundo era eu. E isso me assustava, me fazia ser cuidadoso com cada passo que eu dava. Acha que era confortável pra mim?
Agora tu continua dizendo pros meus amigos que sente a minha falta, quando já nem se tem mais falta de alguma coisa. Eu arrumei uma outra namorada, tô feliz e gosto dela. Você dá em cima dos meus amigos e sonha com os seus professores. Se você ainda pensa em mim, não me importa mais. Não tem espaço pra sentir falta de você no meu mundo.
Tu continua berrando nos quatro cantos do mundo que eu te tirei tudo, tentando me fazer parecer o vilão. Mas, menina… Você sabe que não foi assim. Você se tirou tudo. Tu depositava tudo em mim: Seu lado bom, seu lado ruim, sua vida inteira… Quando você sabia que um dia eu ia cansar de ter que aguentar aquilo, quando você tava certa de que eu ia acabar com aquela confusão toda alguma hora.
Percebe o quanto eu me tornei confuso e o quanto eu infelizmente, carrego um pedaço da pessoa que eu já desejei várias vezes nesses últimos dias nunca ter conhecido? Tudo culpa sua, mais uma vez. E sim, é verdade… Se eu sinto raiva, mágoa, eu ainda sinto alguma coisa. (…) Eu ainda amo você, e isso quebra o maldito do meu coração. Mas tu tá nele, eu ainda tenho você em mim em cada merda de coisa que eu faço. E se eu me quebro, você se vai junto com os meus cacos. É nisso que eu acredito.
(…) Mas não se alegra porque tu conseguiu me fazer sofrer, porque você ainda me faz sentir, não. Eu falo sério quando digo que superei você. — Quer saber como?
“Porque você não supera quando deixa de amar, e sim quando você reconhece que ficar com aquela pessoa que você gosta e te faz feliz, é melhor do que sofrer numa solidão a dois ao lado de quem você ama.”